Matter 1.3 anunciado com foco em eletrodomésticos, mas ainda nada de câmeras

Após meses de espera e especulações, a Connectivity Standard Alliance (CSA) finalmente anunciou a nova versão do protocolo Matter, o Matter 1.3, que traz consigo melhorias de conectividade e muitos novos dispositivos compatíveis, incluindo medidores de energia elétrica, algo que até então não era compatível com o Apple Home.

No campo da energia elétrica, foram adicionados protocolos de gerenciamento de energia, permitindo que os dispositivos informem o consumo, tensão, etc., o que pode auxiliar na economia de energia elétrica, principalmente em países que fazem distinção de horário de uso, cobrando mais pelo uso da eletricidade em determinados períodos.

Para os donos de carros elétricos, foi adicionado suporte a carregadores veiculares (EVC), que ajudarão no gerenciamento de energia e ainda possibilitarão iniciar, parar ou acompanhar a recarga em qualquer plataforma de casa inteligente.

Todavia, os principais beneficiados da nova versão Matter foram os eletrodomésticos, que agora contam com uma gama maior de compatibilidade, incluindo micro-ondas, fogões, cooktops, exaustores e lava-louças. Micro-ondas, fogões e cooktops agora poderão informar e controlar, através de seu aplicativo de casa inteligente, o tempo de cozimento, potência, operação, etc. Os exaustores agora informarão quando for necessário substituir o filtro e poderão sincronizar seu funcionamento com o fogão, ligando/desligando automaticamente de acordo com o fogão.

A adição da categoria de eletrodomésticos realmente foi uma adição bem-vinda, já que era uma das mais fragmentadas até hoje, sendo que cada marca incluía suas próprias formas de conexão.

O Matter 1.3 também trouxe melhorias às TVs e transmissores de vídeos, com a possibilidade de iniciar transmissões, controle de apps, etc. Para o campo das TVs, ainda foi adicionado o recebimento de notificações de status dos demais dispositivos Matter, permitindo que você saiba quando a roupa ficou pronta, por exemplo.

Além dos dispositivos, o novo protocolo da CSA trouxe outras melhorias para as plataformas, tais como a adição de Cenas, também conhecidos como Rotinas na Alexa, e o Command Batching (traduzido como Lotes de Comandos), para a execução e automação de múltiplas ações em um único comando, com o objetivo de reduzir o atraso na execução de ações e a utilização da banda.

Ainda foram prometidas melhorias na conexão e comissionamento de dispositivos, algo que sempre foi muito questionado pelos usuários (inclusive em alguns dos posts do PontoByte).

PROBLEMAS

Infelizmente, a disponibilização do Matter 1.3 não garante que novos dispositivos já tenham suporte, já que isso depende tanto das plataformas de casa inteligente, como o Apple Home ou Google Home, quanto das próprias fabricantes de produtos. No caso da Apple, com base nas últimas janelas de lançamento, é esperado que o HomeKit só receba suporte após a Apple WWDC, quando a Apple possivelmente anunciará melhorias no Apple Home. Outras plataformas, como a Alexa ou Google, ainda não possuem previsão, já que não possuem um calendário definido.

Por maiores que sejam os esforços, o Matter 1.3 ainda decepcionou os amantes de casa inteligente, já que ainda não adicionou suporte a dispositivos considerados básicos, como câmeras inteligentes, sensores de presença, etc.

Com informações de CSA e TheVerge